quinta-feira, 20 de junho de 2013

Uma coisa que nunca faltou ao PlayStation foi uma infinita lista de jogos disponíveis. E no meio dessa imensidão de jogos, muitos acabaram ficando desconhecidos da maior parte do público. No Sega Saturn, a lista era menor, mas mesmo assim, jogos bons acabaram nunca sendo reconhecidos como deveriam.
Lançado em 1997, o jogo Herc’s Adventure é um claro exemplo disso. O game tinha tudo para ser um grande sucesso, mas isso não chegou a ocorrer,e apesar de todos os fatores positivos do jogo, este acabou sendo um grande fracasso. Hoje o game é praticamente desconhecido, mas quem o jogou sabe como este é um grande título.

História

Estamos na Grécia Antiga, uma Grécia de deuses e heróis. Hades , o deus do Submundo e dos Mortos desperta a ira de seu irmão Zeus, ao colocar um de seus planos maléficos em ação. O deus do mundo inferior começa a ressuscitar criaturas mitológicas e os mortos, e ordena que estes ataquem os humanos. O caos se espalha na terra, e Zeus decide tomar uma providência. Porém, o plano do “deus dos deuses” falha, e Hades ainda por cima sequestra a deusa Perséfone, filha de Zeus. A partir daí, só três heróis podem resolver essa situação: Hércules, Jasão e Atlanta.


Jogabilidade

A jogabilidade de Herc’s Adventure se resume a uma palavra: diversão. O jogador terá que escolher um dos heróis ao iniciar o jogo. Jogando em dupla, cada jogador terá controle sobre um herói, e o jogo fica ainda mais divertido. Os personagens tem capacidade de andar ou correr (conforme preferência do jogador), pular, atacar, e falar com as pessoas.

Cada personagem apresenta características únicas. Hércules, com sua super força de semi-deus é capaz de erguer pedras enormes (o que não é possível com Jasão e Atlanta). Atacando com uma potente clava, o filho de Zeus é o mais forte (logicamente) entre os três. Atlanta se utiliza de um arco e flechas, com as quais é capaz de realizar ataques simples ou em massa (chuva de flechas). Já Jasão, o argonauta, se utiliza de uma funda, uma espécie de estilingue, com as quais atira pedras em seus inimigos.


Os três protagonistas ainda vão ganhando armas, digamos, que estranhas a longo do jogo, como armas de raio laser (em plena Grécia antiga), espinhas de peixe e pimenta (as quais causam uma baforada de fogo). Também há sanduíches capazes de recuperar vida.

No jogo, até mesmo morrendo, o jogador irá se divertir. Ao morrer, o jogador é mandado ao mundo dos mortos, onde deve passar por exércitos de esqueletos para voltar ao plano terreno.



Gráficos

Bem colorido e chamativo, o gráfico é cartunizado e lembra muito o formato dos desenhos animados. Há uma grande semelhança, graficamente, com o jogo Zombies Ate My Neighbor.



O humor está presente nos gráficos a todo momento. Os protagonistas podem ser, por exemplo, espancados por ciclopes durante a trajetória, e ficam esmagados no chão. Os gráficos são muito imersivos e, sem dúvida alguma, são um ponto forte do game, induzindo o jogador a dar boas risadas.



Trilha Sonora

A trilha sonora não é um dos pontos fortes do jogo, pois não há muita variedade nas músicas de fundo. No entanto, há pontos positivos, como algumas falas dos três heróis, e gritos muito engraçados, tanto dos personagens como dos inimigos quando estes são atacados. As vozes dos deuses, e dos três protagonistas, na versão americana do jogo são de importantes dubladores. As demais versões do jogo em outros países também ganharam dublagens à altura.
Conclusão

Herc’s Adventure é um jogo extremamente divertido e viciante, que encanta a todos os que o jogam. Apesar de seu pouco sucesso, este é um titulo que merece figurar como um dos melhores nas bibliotecas de jogos dos consoles PlayStation e Sega Saturn e um dos jogos que eu sinto mais saudades.

Related Posts Um Nerd Disse...

FACEBOOK

ARQUIVO

Nossa Playlist

VEJA TAMBÉM

Google+

Tecnologia do Blogger.