quarta-feira, 29 de julho de 2015
Essa é uma noticia de arrepiar, de dar aquela retorcida no pescoço! Pois enquanto os astrônomos profissionais e amadores de todo o mundo ainda estão babando pelas recentes fotos que a sonda New Horizons mandou de Plutão, a NASA divulgou uma notícia que pode ser ainda muito mais interessante!

Trata-se de um planeta que seria o primo mais velho e um pouco maior do que a Terra, nas palavras da agência espacial norte-americana. Apelidado de Kepler-452b, ele está na zona que a NASA considera habitável, ou seja, pode concentrar água líquida na superfície e orbita uma estrela G2, semelhante ao nosso Sol.

Uma nova Terra

O Kepler-452b possui um tamanho 60% maior do que o nosso planeta e leva 385 dias para dar uma volta em sua estrela – apenas 20 dias a mais do que a Terra. Sua composição ainda não pôde ser determinada, mas os astrônomos da NASA acreditam que ele seja rochoso, dada as características já mencionadas.

Outros detalhes divulgados são de que o Kepler-452b está apenas 5% mais distante de sua estrela-mãe, a Kepler-452, do que a Terra está da sua. Essa estrela possui a mesma temperatura que o nosso Sol, entretanto é um pouco mais velha, tendo 6 bilhões de anos, 1,5 bilhão a mais. Além disso, seu diâmetro é apenas 10% maior que o do Sol.

Este resultado emocionante nos coloca um passo mais perto de encontrar uma Terra 2.0, disse John Grunsfeld, ex-astronauta e atual administrador do diretório de missões científicas do escritório da NASA em Washington.


Vida inteligente?

É inspirador considerar que este planeta está há 6 bilhões de anos na zona habitável de sua estrela mais do que a Terra. Seria a oportunidade substancial para a vida a surgir, devendo existir todos os ingredientes e as condições necessárias para ela neste planeta, disse Jon Jenkins, que liderou a pesquisa que descobriu o Kepler-452b.

Por ser mais velho que a Terra, o recém-descoberto planeta poderia estar em um processo evolutivo muito mais avançado. Entretanto, os pesquisadores acreditam que o Kepler-452b possui uma densidade muito maior do que a de nosso planeta, que o protegeria, por exemplo, de ter toda a sua suposta água evaporada. Aliás, ela duraria no planeta por pelo menos mais 500 milhões de anos!

A sonda espacial Kepler, responsável pela descoberta, foi lançada em 2009. Desde então, doze novos candidatos a Terra orbitam a zona habitável de suas estrelas e possuem diâmetro até duas vezes maiores que o nosso planeta. O sistema Kepler-452 está a 1,4 mil anos-luz de distância da Terra, na Constelação de Cisne.

Este é o primeiro passo para a eterna pergunta ‘Estamos sozinhos no Universo?’, disse John Jenkins, do Instituto SETI, de pesquisa de vida extraterrestre. Eu e você nunca poderemos viajar até esses planetas, mas quem sabe os filhos dos filhos de nossos filhos possam, complementou. Apesar de ser muito longe, é interessante pensar em um planeta parecidíssimo com o nosso, não acham?

Gráfico divulgado pela NASA mostra o planeta Kepler-452b muito próximo da Terra. Os pontos azuis são os potenciais planetas em zonas habitáveis, incluindo sua perspectiva de tamanho em relação aos demais astros da imagem.
Related Posts Um Nerd Disse...

FACEBOOK

ARQUIVO

Nossa Playlist

VEJA TAMBÉM

Google+

Tecnologia do Blogger.